segunda-feira, 20 de novembro de 2017

LEGIÃO DA VITÓRIA 1943: CONFLITO NO CAMPO DO VASCO

Dois homens mortos a bala enquanto três outros ficaram feridos. Um deles em estado grave no H.P.S.. Acusado um policial, preso e autoado no 16º Distrito Policial.
Episódios dolorosos empanaram o brilho da tarde esportiva de ontem, na cidade, com o desastre do Campo do São Cristóvão e um outro acontecimento registrado na praça de sports do C. R. Vasco da Gama, em São Januário.
Terminada a partida ali realizada entre o Vasco e o Madureira, jogadores deste último grêmio dirigiram-se para o vestiário afim de mudar de roupa, quando exaltados torcedores que se encontravam numa arquibancada atiraram-lhes cascas de laranjas e mesmo pedras. Alguns dos players não ligaram maior importância ao fato. Outros, porém, detiveram-se e invetivaram o procedimento dos torcedores resultando daí um “sururu”, fato ordinário em campos de futebol. Policiais que se encontravam nas imediações dirigiram-se a correr para o local do tumulto, inclusive uma força do 5º Batalhão da Polícia Militar, ali destacada para o policiamento, entre os quais se encontrava o soldado nº 209.

LAMENTÁVEL DESFECHO NO JOGO DE ONTEM NO ESTÁDIO VASCO DA GAMA
O futebol teve ontem de fato um dia negro. Tecnicamente no Estádio Vasco da Gama, a jornada transcorreu discreta e até certo ponto desagradável, culminando com a atitude intempostiva de um policial que sem razão plasível desfechou contra a arquibancada popular vários tiros que atingiram cinco assistentes dois dos quais morreram.
A simples notícia dessa ocorrência deixa evidenciado a importância da ocorrência, lamentável sob todos os pontos, porque absurda e incompreensível, partida de um representante da autoridade policial.
Em outro local divulgaremos noticiário amplo sobre tão deplorável acidente que deixou sem vida duas pessoas que se encontravam pacatamente sentadas em uma arquibancada.

NOTA OFICIAL DO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA
O Club de Regatas Vasco da Gama torna pública a sua revolta e seu pesar pelos deploráveis acontecimentos no seu Campo de Futebol, durante a partida entre a sua equipe e a do Madureira A. C., de que resultaram várias vítimas, uma das quais trazia na lapela o escudo do Club. Não pode ser indiferente a tais fatos, e, querendo dar melhor testemunho do seu pesar, alem da assistência oficial que lhe cabe a todas as vítimas, pede aos seus associados que compareçam as cerimônias fúnebres que foram celebradas.
Fonte: Jornal A Noite 20 de Setembro de 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943



Nenhum comentário:

Postar um comentário