terça-feira, 3 de julho de 2018

TOV 1965: D. DULCE PROTESTOU E FOI PRESA NO MARACANÃ

Nem sempre as coisas acontecem como devem: D. Dulce, Chefe da Torcida Organizada do Vasco da Gama, que ia ao Maracanã vibrar com o seu time em companhia dos seus filhos, conduzindo dois sacos de papéis picados, foi barrada por um policial de serviço no Maracanã, que ali estava proibir “a entrada de pessoas portando objetos perigosos, armas ou fogos de artifício”.
O policial muito zeloso de suas funções não querendo compreender que eram apenas dois sacos de papéis picados, impediu a entrada de D. Dulce e de seus filhos menores. 
D. Dulce protestou e foi presa. Os coleguinhas Osvaldo Batista, Arnaldo Moreira, Wilson Lucas, Tarlia Batista e Luís Fernando procuraram intervir, explicando que papel picado não faz mal.
Após discutirem muito tempo, D. Dulce, que conhece muito bem o Sr Manuel Joaquim Lopes, Presidente do Vasco da Gama, mandou chamá-lo, Lopes foi acompanhado do Sr Agartino da Silva e ambos conversaram com o Capitão Noronha, Chefe do Policiamento no Maracanã, conseguindo liberar D. Dulce Rosalina, que foi logo comandar a Torcida Vascaína na grande vitória sobre o Clube alvinegro.
Fonte: Jornal dos Sports 26 de Março de 1965

TOV Jornal dos Sports 1965

Vasco Juiz de Fora 1965

TOV Maracanã 1965


Nenhum comentário:

Postar um comentário