quinta-feira, 31 de outubro de 2013

PEQUENOS VASCAÍNOS E VASGUAÇU 1984: TORCIDAS PARTICIPAM DA FESTA DE PAPAI NOEL NO MARACANÃ

Um dos quadros da festa será dedicado as Torcidas cariocas, com suas bandeiras, que ao som dos hinos dos Clubes, desfilarão pela passarela e pelos cinco palcos montados no gramado. 
O Vasco estará representado pelas Torcidas Pequenos Vascaínos e pela Vasguaçu. 
O Fluminense pela Força Flu e pela Fiel Tricolor. 
O Botafogo pela Torcida Jovem do Botafogo. 
E o Flamengo pela Raça Rubro Negra.
Fonte: Jornal O Globo 24 de Novembro e 01 de Dezembro de 1984

Pequenos Vascaínos e Vasguaçu Jornal O Globo 1984

Pequenos Vascaínos e Vasguaçu Jornal O Globo 1984

RENOVASCÃO 1984: TORCIDAS SE SOLIDARIZAM COM ROBERTO E PROMETEM HOMENAGEM ANTES DO JOGO

As Torcidas Organizadas do Vasco prestaram uma homenagem ao atacante Roberto, antes do jogo com o Olaria, em solidariedade ao jogador, acusado pelo juiz José Roberto Wright de estar roubando o Vasco por não apresentar um desempenho compatível como salário que ganha.
Os Líderes das Torcidas Organizadas estiveram reunidos ontem a noite, e ainda estavam revoltados com o que aconteceu.
“Roberto é ídolo do Vasco e não pode ser atacado sem mais nem menos. Não cabe a um árbitro julgar se ele está bem ou mal, se prejudica ou não o time ao ser escalado”, disse Dulce Rosalina, da Renovascão.
Fonte: Jornal O Globo 08 de Novembro de 1984

Renovascão Jornal O Globo 1984

José Roberto Wright

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM 1984: TORCIDA FAZ PROTESTO SURDO

Em silêncio absoluto nas arquibancadas de São Januário, os torcedores do Vasco fizeram ontem um protesto surdo contra o Time. 
Não levaram bandeiras e faixas e adotarão esquema idêntico para o próximo jogo em Friburgo.
Para os Líderes das principais facções de Torcida, o time continuará sem incentivo, porque “só decidiu correr depois de receber os atrasados”, segundo Ely Mendes da Força Jovem.
Fonte: Jornal Última Hora 23 de Outubro de 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984

Torcidas do Vasco Jornal dos Sports 1984

Torcidas do Vasco Jornal dos Sports 1984

FORÇA JOVEM 1984: UMA MENSAGEM A ROBERTO

Recebemos do Sr Paulo César de Oliveira Pinto, da Força Jovem do Vasco, do Rio de Janeiro, carta dirigida ao jogador Roberto, do Vasco da Gama, do seguinte teor.
“Roberto, é muito triste escrever nesse momento, nesta hora na qual não só você, como inúmeras pessoas que lhe querem bem sofrem juntamente.
Sinto-me triste em saber o quanto significava para sua vida, esta vida que se foi... Nestes meus 27 anos de vida acompanhei suas horas de vitórias, suas tristezas e seus problemas, Curti muito seus gols, e sofria muito com suas renovações na qual sempre se tornava difícil, mas sempre tendo um final feliz, pois a seu lado estava sempre uma companheira para lhe ajudar, lhe orientar e ela você sempre dedicou suas grandes vitórias e momentos felizes. Lembro-me muito bem de suas palavras nas Rádios e TVs, nas quais você deixava claro que ela era a principal pessoa em sua vida profissional.
Tudo que você realizou nestes anos teve uma real importância, um objetivo, vencer ao lado de uma companheira que fez dos seus momentos os mais felizes de sua vida. Assim é a vida, momentos os mais felizes de sua vida. Assim é a vida, momentos felizes, e horas tristes como estas.
Quem o acompanhou como eu, jamais esquecerá o quanto Jurema significou para você chegar a este estágio maravilhoso em sua carreira.
E por admirá-lo aprendi também a admirar, uma companheira, uma amiga, uma esposa. Uma guerreira que fez de sua vida a grande força que é hoje. Nesta batalha que você não terminou, só uma coisa será importante: fé e confiança em Deus. Sim, não terminou pois estamos a seu lado.
Eu e muitos torcedores que ao longo destes anos tem lhe acompanhado agora mais que nunca estamos a seu lado, dando-lhe a mão.
Confie em Deus, seja forte nesta hora na qual nem eu mesmo me sinto forte, pois juntos com você sentimos o sofrimento desta perda. 
Roberto hoje nada é tão importante quanto uma palavra de um amigo, um torcedor, um companheiro que mesmo longe sempre fez questão de acompanhar e curtir suas vitórias, ao lado desta que você sempre amou. Que Deus lhe dê um descanso em paz, a você muita força e fé em Deus.”
Fonte: Jornal o Estado de São Paulo 25 de Setembro de 1984

Força Jovem Jornal O Estado de São Paulo 1984

Força Jovem e Roberto Dinamite Jornal O Globo 1982

Revista de Roberto Dinamite 1977

Revista de Roberto Dinamite 1977

terça-feira, 29 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM E ASTORJ 1984: PREÇO NÃO MUDA E TORCIDA FAZ GREVE NA GERAL

Num clima de muita tensão. Porque vários Chefes de Torcida estavam no corredor do 16º Andar exigindo um diálogo com os dirigentes, o Concelho Arbitral da Federação decidiu por 8 votos a 2, manter os novos preços de ingressos de arquibancada e Geral. Os torcedores, revoltados prometeram abandonar as arquibancadas em todos os Estádios e ocuparem apenas as Gerais, a partir de hoje a tarde no jogo Flamengo e América.
O Presidente da ASTORJ, Associação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro, Wilson Amorim não se conforma com a decisão dos Clubes, que não quiseram dialogar com os torcedores e combinou uma greve.
 Os torcedores só usarão a Geral. Nelson Lopes, Chefe das Torcidas do Flamengo, se uniu ao grupo, confirmando que a partir de hoje todos assistirão ao jogo na Geral do Maracanã, para mostrar a força da Torcida ao Conselho Arbitral. 
A mesma posição era de Ely Mendes do Vasco. 
No fim a preocupação de Otávio, convocando seguranças,” me acompanhem”, dizia ele aos quatro, foi desnecessária.
Fonte: Jornal do Brasil 07 de Setembro de 1984

Força Jovem e ASTORJ Jornal do Brasil 1984

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM 1984: TORCIDA AMEAÇA QUEBRAR O VASCO

O mesmo grupo da Torcida Força Jovem que hostilizou a Diretoria do Vasco, especialmente o Presidente Antônio Soares Calçada, na última quarta feira, a tarde promete voltar hoje a São Januário para acompanhar o desenrolar das negociações entre Roberto Dinamite e representantes do Clube na tentativa de renovação de contrato do jogador. 
Oito torcedores garantiram que desta vez estarão fortalecidos por outros companheiros da Facção e dispostos até promover quebra quebra, se não houver o acordo.
Fonte: Jornal Última Hora 20 de Julho de 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984



FORÇA JOVEM 1984: GRANDE MANIFESTAÇÃO EM SÃO JANUÁRIO

A Torcida do Vasco combinou uma grande manifestação em frente a São Januário, para protestar contra o Presidente Calçada. 
De fato, houve o protesto, mas como os torcedores souberam que o dirigente viajara para Porto Alegre, apenas um pequeno grupo esteve na porta do Clube e o resultado não poderia ser outro, o ato público fracassou por completo. 
Mas ficou a ameaça de um quebra quebra na Sede, caso Roberto seja vendido.
O grupo de torcedores levava pequenos cartazes com inscrições ofensiva ao Dirigente e a sua Diretoria: Presidente Mercenário, Fora Diretoria Incompetente, Calçada Na Rua, Já, Aqui Jaz Calçada, entre outra. 
Os torcedores, garantem que estarão em Volta Redonda, interrompendo o boicote ao time, que a partir de agora esta amplamente prestigiado.
O Fracasso.
Estava tudo armado para uma grande manifestação. 
Uns eram favoráveis a pichação dos muros da Sede, outros não, sob a alegação de que o patrimônio do Vasco é intocável. 
Falava-se também em atirar ovos no Presidente Calçada, tão logo descesse do seu carro em frente a Sede.
Mas como durante o dia se noticiou a viagem de Calçada para Porto Alegre, onde foi resolver problemas particulares, a manifestação esvaziou. 
Poucos torcedores apareceram em frente ao Clube e os gritos eram abafados pelo barulho dos motores do ônibus que passavam em frente ao portão principal.
A revolta dos torcedores era basicamente contra a má fase do Clube e a não renovação do contrato de Roberto, além de muitos outros motivos.
“Estamos cansados de tudo isto. Chegou a hora de mudar, O Vasco não é um estabelecimento para vender seus jogadores”.
Fonte: Jornal do Brasil 18 de Julho de 1984

Força Jovem Jornal do Brasil 1984

Força Jovem Marcelo He Man Jornal O Globo 1984

Força Jovem Jornal O Globo 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984

Força Jovem Jornal dos Sports 1984

domingo, 27 de outubro de 2013

RENOVASCÃO, VASBICÃO, TOV, FORÇA JOVEM, MOTIVASCÃO E FURACÃO DA COLINA 1984: TORCIDA BOICOTA O TIME

Os Líderes das Torcidas do Vasco, marcaram uma reunião amanhã a noite, em São Januário, para decidir que posição tomar em relação aos próximos jogos do Clube. Existe a possibilidade de o time ser boicotado domingo, enfrentando o Americano, em Campos, sem o incentivo da Torcida.
Os poucos torcedores que compareceram ontem a São Januário mostravam-se revoltados com o desempenho da equipe. Alguns até insinuaram que o time teria jogado de má vontade domingo passado, quando foi goleado pelo Bangu por 4 a 0, como resposta aos dirigentes pelo afastamento de Arturzinho e pela não renovação do contrato de Roberto.
Dulce Rosalina, da Renovascão, chegou a comparecer a um Programa de Rádio para, publicamente, pedir ao Presidente Antônio Soares Calçada providências contra “o que existe de errado no Departamento de Futebol”.
“Time que treina pouco acaba perdendo o ritmo.”  10 de Julho

TORCIDA DO VASCO NÃO IRÁ VER JOGO EM CAMPOS
Reunidos ontem a noite, em São Januário, os Líderes de seis Torcidas Organizadas do Vasco, resolveram boicotar o time, não comparecendo aos dois jogos, com o Americano em Campos e o Volta Redonda em Volta Redonda.
Além disso redigiram um documento a ser entregue ainda hoje aos dirigentes, pedindo uma série de providências no Futebol do Clube.
Do encontro deveria participar o Presidente Antônio Soares Calçada que, no entanto, apenas telefonou dizendo-se impossibilitado de comparecer. Ainda assim, Dulce Rosalina da Renovascão, João Teixeira da Vasbicão, Amâncio César da TOV, Ely Mendes da Força Jovem, Ivan da Motivascão e Geraldo da Furacão da Colina, discutiram o fraco desempenho do time nos primeiros jogos do Campeonato Estadual e assinaram o documento.
Os torcedores pedem aos dirigentes providências contra a displicência dos jogadores na derrota para o Bangu, a contratação apenas de jogadores de alto nível, a renovação imediata do contrato de Roberto e o aproveitamento maior da prata da casa. Todos tinham muitas queixas contra a atuação do time no domingo, lembrando que apenas Mauricinho, que entrou no segundo tempo, realmente se empenhou. 12 de Julho

CLUBE SE VINGA E BARRA OS TORCEDORES NA PORTA
Embora dizendo-se pouco preocupado com posições isoladas “de pessoas que só querem tumultuar”, o Presidente Calçada reagiu com veemência ao manifesto divulgado quarta feira a noite por alguns Líderes de Torcida Organizada do Vasco. Ontem cedo, os porteiros já haviam recebido instruções para só permitir a entrada em São Januário dos associados, vetando o acesso de torcedores ao Clube.
“Alguns torcedores que assinaram o manifesto, nem sócios do Vasco são. Então, com que direito acham que podem dar palpites nas decisões dos dirigentes? Alguns dos que estão liderando o boicote ao time, anunciando que não irão a Campos, volta e meia organizam caravanas com o auxílio do Clube, que financia parte do aluguel dos ônibus para as viagens.”
Dos que assinaram o manifesto, apenas Dulce da Renovascão e Amâncio César da TOV, ambos sócios do Clube e em dia com as mensalidades, estiveram ontem em São Januário.
Amâncio César, que exercia a função de Diretor Social, pediu demissão do cargo, na quarta feira, e Dulce lamentou a reação do Presidente, dizendo que ele interpretou mal o objetivo dos torcedores.
“Se ele tivesse comparecido a reunião, nada disso teria acontecido”. 13 de Julho
Fonte: Jornal O Globo 10,12 e 13 de Julho de 1984

Força Jovem, TOV Jornal O Globo 1984

Força Jovem, TOV Jornal O Globo 1984

Força Jovem, TOV Jornal O Globo 1984


FORÇA JOVEM, TOV, VASQUITA, VASCANCELA, MOTIVASCÃO, VASBICÃO, VASCO RAÇA, VASGUAÇU E LEÕES DA COLINA 1984: FINAL DO BRASILEIRO VASCO X FLUMINENSE 2º JOGO

A derrota de 1 a 0 para o Fluminense, quinta feira, não tirou dos torcedores do Vasco a confiança na conquista do título do Campeonato Brasileiro. Ontem, bem cedo, alguns Líderes das Torcida Organizadas já estavam em São Januário, cuidando dos preparativos para o jogo de amanhã, todos acreditam na vitória do Vasco, talvez até por dois a zero.
“Na pior das hipóteses, haverá um terceiro jogo. Não acredito que o Vasco jogue tão mal duas vezes. O Fluminense que se cuide, porque não vai encontrar as mesmas facilidades novamente”, disse Ely Mendes da Força Jovem. 26 de Maio

UMA FESTA BEM PREPARADA
Eles chegam ao Estádio com horas de antecedência, viajam com seus times para qualquer lugar, gritam, xingam, aplaudem, reclamam dos juízes, e as vezes, ainda brigam. Eles se agrupam nas chamadas Torcidas Organizadas e fazem de tudo para ver seu time deixar o campo com a vitórias.
Ontem, no Maracanã, estavam presentes dezenas de Torcidas Organizadas: Vasquita, Motivascão, Vasbicão, Influente, Young Flu, Fiel Tricolor, Dragões Tricolores, enfim muitas facções do Vasco e Fluminense. As maiores, Torcida Organizada do Vasco (TOV) e Jovem Flu, são verdadeiras instituições, com seus Presidentes, Diretores, sócios, baterias, e até um Bar no Maracanã, como é o caso da TOV.
Francisco Emanuel de Araújo da TOV, que fez 23 anos ontem contabiliza o que sua Torcida trouxe para o Maracanã.
“Confeccionamos cerca de 5 mil bandeirinhas de mão, trouxemos 20 sacos de papel higiênico e 40 de papel picado”.
Para organizar toda essa parafernália, Chico chegou ao Estádio as 8 horas da manhã. 28 de Maio
Presentes também, Vasco Raça, Vasguaçu, Leões da Colina, TOV, Vascancela, Força Jovem e Renovascão. 28 de Maio
Fonte: Jornal O Globo 26 e 28 de Maio e Folha de São Paulo 28 de Maio de 1984

Força Jovem Jornal O Globo 1984

Força Jovem, Leões da Colina, Motivascão, Vascancela e Vasguaçu Folha de São Paulo 1984

Força Jovem e TOV Jornal O Globo 1984



sábado, 26 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM 1997: MUDANÇA DE LUGAR NA ARQUIBANCADA EM SÃO JANUÁRIO

RICARDO GOUVEIA
“Ao ver uma foto postada por Flávio de Cabo Frio, que mostra a Força posicionada em São Januário onde tradicionalmente ela ficava na arquibancada, ou seja, totalmente fora da parte coberta, lembro de um episódio que talvez tenha sido o desencadeador da chegada da Força para um pouco mais para a direita, na arquibancada. 
Foi num jogo no início da década de 1980, acho que contra o Grêmio, num domingo em que São Januário estava com um público pequeno, mais o menos como o da foto. 
No meio do jogo, nos esganávamos para empurrar o Vasco para frente, quando a Torcida adversária (como disse, acho que gremista), que se restringia a umas 30 pessoas e estava posicionada atrás do gol, obviamente sob a parte coberta, começou a gritar e, se aproveitando da acústica favorável do setor, abafou o nosso grito (devíamos ser uns 3 mil Vascaínos, ou seja, 100 vezes mais do que eles). Desesperados com aquela injusta vantagem sonora, nós (Eu, Carlos, Maluco, Ben-Hur, Sassá...) tomamos a decisão de pegar os instrumentos e ir para debaixo da parte coberta, onde hoje fica a bateria da Força. Abafamos os adversários e, talvez, tenhamos dado o ponta-pé inicial para a mudança de posicionamento na arquibancada que mais tarde a Força faria. Digo mais tarde porque, nos jogos seguintes, voltamos à localização tradicional. Alô Francisco Carlos Português, Marcelo He-Man Mendonça, quem lembra disso?” Disse Ricardo Gouveia.

CARLINHOS PORTUGUÊS
“Antes de construir a área das Torcidas adversárias, as Torcidas visitantes ficavam mais ou menos onde a Ira Jovem e Vasboêmios ficam hoje, a FJV ficava a onde a Tulípas Vascaína e a Pequenos Vascaínos ficam, ali havia uma grade que separavam as Torcidas e um portão no meio, me lembro de um jogo contra o Volta Redonda que a gente invadiu pelo portão e fecharam o portão com eu, Rogério, Pitoso e Baiano dentro, foi um sufoco.
A FJV em 1977 tentou se postar por ali no jogo contra o Bonsucesso, pois chovia muito e o Vasco perdia pelo placar de 1 x 0, foi quando a gente começou e surgiu os gritos novos para a Torcida, como lê lê lê oooooo Vasco e ôôôôô Vasco, que foi gravado até pela Rádio Nacional na época, mais a pois esse jogo a gente voltou pra mesmo setor, pois a Sala ficava ali perto, mais a decisão maior de ter mudado esse lugar foi realmente nesse jogo contra o Grêmio, pois uma coisa que começou a impedir que a gente ficasse ali antes foi porque a divisão das Torcidas ainda se encontrava atrás do gol e a Polícia não queria que a gente ficasse perto“, falou Carlinhos Português

MARCELO HE-MAN
“ Em 1997 convenci boa parte dos integrantes para irmos para embaixo da marquise já que existia as vantagens citadas pelo Ricardo Gouveia. Muitos queriam ir para lá, só que os mais tradicionalistas não. 
Existia ou foi colocada a pouco tempo no limite da marquise uma grade. Em um jogo pulamos a grade e deu uma grande confusão com a PM. 
Naquele jogo conversamos com o Vice de Patrimônio do Vasco e conseguimos convencê-lo a tirar a grade. A partir daí começamos a ficar lá. Por algum tempo ainda ficavam alguns componentes no local antigo. Disse Marcelo He-Man Mendonça.
Fonte: Facebock em 2013

Força Jovem 1979

Força Jovem 1982

Torcida visitante São Januário atrás do gol 1982

Força Jovem 1999

Força Jovem 2011




FORÇA JOVEM 2013: JORNAL DA 28ª FAMÍLIA SANTA CATARINA

Primeiro jornalzinho da 28ª contando a história da Família, as principais ações em 2013, a ideologia da Força Jovem e a trajetória do Presidente Ely Mendes. 
A 28ª Família agradece a todos que acreditaram e contribuíram de alguma forma para o projeto acontecer. Foram 2500 exemplares distribuídos nos jogos contra o Fluminense e Criciúma.
Quem guardou um exemplar como recordação?

Força Jovem Jornal da 28ª Família Santa Catarina 2013

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM 1984: VASCO VAI JOGAR FUMAÇA

Uma novidade paulista chega ao Rio, para o primeiro jogo da decisão do Campeonato Brasileiro entre Vasco e Fluminense.
As Torcidas do Vasco, seguindo o exemplo do Palmeiras e Corinthians, encomendaram 50 tubos de fumaça colorida e garantem que farão um espetáculo maravilhoso, na entrada de seu time em campo.
Um dos Diretores da Força Jovem (considerada a mais fanática do Clube), José Alberto Pereira, o Beto Metralha, disse que a fumaça tem as cores vermelha, preta e branca e vai saudar o time, junto com toneladas de papel picado e provavelmente, cinco mil morteiros.
Como o uso de fogos no interior do Estádio foi proibido, Beto Metralha disse que pediu uma autorização a SUDERJ para soltar os morteiros do teto do Maracanã.
Vários Diretores subiram ao local, acompanhados do engenheiro da SUDERJ, que não fez restrições ao pedido dos Vascaínos.
Ontem, integrantes de várias facções da Torcida, fizeram viagens seguidas entre o Maracanã, São Januário e algumas gráficas do Centro da Cidade, levando material e recolhendo papel picado.
Alexandre Coelho, o Cebola estava feliz com os preparativos e se mostrou confiante no Time.
“Seremos campeões. Agora, já estamos pensando em armar um esquema de viagem ao Japão, caso o Vasco vença também a Libertadores das Américas e decida o Mundial de Clubes”.
Na opinião dos Chefes de Torcida, o Vasco vai vencer o primeiro jogo por um placar acanhado, com a marca do artilheiro Roberto Dinamite.
Fonte: Jornal Última Hora 24 de Maio de 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984

Força Jovem Jornal Última Hora 1984

TARCÍSIO VASCÃO 1984: SEMPRE PRESENTE

Não há um jogo do Vasco em que não apareça na arquibancada uma faixa com a inscrição Tarcísio Vascão. 
Nunca entendi a razão dessa faixa. Agora, já sei, é a manifestação de um torcedor que está com 16 anos, chama-se Tarcísio Vasconcelos, estudante da segunda série do 2º grau do Colégio Bennett. 
Ele acompanha o Vasco pelos Estádios da Cidade, do interior e dos Estados. 
Vai a Porto Alegre e já se dispõe a viajar para Tóquio, se o Vasco for campeão do Campeonato Brasileiro e da Taça Libertadores.
Fonte: Jornal O Globo Coluna de Sérgio Cabral 10 de Maio de 1984

"Saudações aos amigos Vascaínos.
Eu, Tarcísio Vascão, hoje vivo em Ribeirão Preto, continuo apaixonado pelo Vascão e tenho um filho, um filho que se chama Luca Vasco." Falou Tarcísio ao Blog em 07 de Novembro de 2013.

Tarcísio Vascão Jornal O Globo Coluna de Sérgio Cabral 1984

Tarcísio Vascão 1985

Tarcísio Vascão 1985




quinta-feira, 24 de outubro de 2013

FORÇA JOVEM, TOV, PEQUENOS VASCAÍNOS, RENOVASCÃO, LEÕES DA COLINA, FURAÇÃO DA COLINA E VASCANECO 1984: JOGO EM SÃO PAULO CONTRA A PORTUGUESA

Jogo válido pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro, no dia 01 de Maio entre Portuguesa 2 x 5 Vasco.

CARAVANA
Apesar da partida ser transmitida para o Rio, os torcedores estão organizando caravanas para o Pacaembu.
A Força Jovem, a TOV, a Pequenos Vascaínos e a Renovascão (teve mais Torcidas que viajaram, entre elas a Leões da Colina, Furação da Colina e a Vascaneco), estão vendendo passagens a Cr$ 10 mil, desde quinta feira, em São Januário, com viagem marcada para segunda feira a noite e regresso ao Rio logo após o jogo.
Fonte: Jornal O Globo 28 de Abril de 1984

JUNTOS TORCIDA JOVEM DO SANTOS E MANCHA VERDE
 “No jogo contra a Portuguesa pelo Brasileiro, chegamos cedo em São Paulo, fomos convidados e fomos conhecer a Sede da Torcida Jovem do Santos, em seguida nos reunimos no Centro, para partir para o Pacaembu, geral na maior tensão, havia grande risco de ataque da Gaviões da Fiel, pôs nossa antiga amizade já não existia mais, conseguimos um fato inédito neste dia. Apesar de algumas resistências por receio de ter confusão, juntamos na mesma bancada, Integrantes da TUP, Mancha Verde, Brigada Verde do Palmeiras e pasmem Torcida Jovem do Santos, se tem um episódio que jamais esqueço é este. Disse Marcelo Cachaça.

Força Jovem, TOV, Pequenos Vascaínos e Renovascão Jornal O Globo 1984
Furacão da Colina Jornal dos Sports 1984

Força Jovem Pacaembu 1984

Força Jovem Pacaembu 1984

Força Jovem Pacaembu 1984

Brigada Verde do Palmeiras 1985

Leões da Colina, Furacão da Colina e Vascaneco Pacaembu 1984

Leões da Colina Pacaembu 1984

Leões da Colina, Furacão da Colina e Vascaneco Pacaembu 1984

Leões da Colina Pacaembu 1984





TOV 1984: TIA DE ZICO E EDU CHEGA CEDO PARA ANIMAR VASCO

Uma das primeiras torcedoras a chegar no maracanã foi Dona Adélia Coimbra, Portuguesa de Tonda, distrito de Vizeu, 72 anos, integrante da TOV, que entrou nas arquibancadas as 15 horas, para não pagar o ingresso “que é muito caro.”
Dona Adélia é irmã do seu Antunes e Tia de Zico, goleador do Udinese.
“Eu gosto muito de futebol e do Vasco. O meu irmão José. Que é conhecido como Antunes, sempre teve a mania de fazer toda a família ser Flamengo, mas comigo não conseguiu nada.
“Sempre fui Vascaína, inclusive integrante da Torcida Organizada do Vasco há quase 10 anos, logo depois que fiquei viúva. 
"Acompanhar o Vasco é a minha diversão”, explicou Dona Adélia, vestida de preto e branco, com a camisa da TOV.

CARINHO
Ontem ela chegou cedo ao Estádio. Como é muito querida de Amâncio César, Chefe da Torcida, recebe dele um tratamento sempre carinhoso. 
Inclusive como mora na Barra da Tijuca, e não tem transporte após o jogo, quase sempre dorme na casa do César.
“Eu moro com minha irmã Hermínia, a mais velha de nossa família, pois ela tem 85 anos e o Antunes 82. 
Meu filho, Sérgio também é Vasco, e me ajuda muito pagando aluguel e a minha alimentação. Sei que ele faz isso com sacrifício, e não gosto de pedir mais coisas. 
A minha nora também me dá uns trocados quando eu ajudo numas costuras. 
Por isso não posso gastar dinheiro em compras de ingresso, e como passou para Cr$ 5 mil, piorou ainda mais.
“No jogo passado, eu estava fazendo um serviço de crochê e me sentei aqui nas arquibancadas junto de minha Torcida e adiantei todo o material. Agora, como não tenho nada para fazer, o jeito é ficar sentada vendo os amigos arrumarem tudo para festejar a entrada da equipe em campo, com bandeiras e papéis. Na hora que sentir fome, vou lá fora comprar um cachorro quente ou peço para alguém mais novo ir lá para não perder o meu lugar.”

PELO FLA, NÃO
Dona Adélia conversa com muito entusiasmo. Tem algumas rugas, mas se diz bastante forte. 
Orgulha-se de ser Vascaína e Portuguesa. Diz que adora o Edu e que sempre torceu por ele, inclusive quando jogava no Amárica.
“Nunca torci pelo Zico nos jogos do Flamengo contra o Vasco. Não sei torcer contra meu Clube de coração. 
Só agora, que ele está no Udinese é que rezei muito para ele ser o artilheiro. 
No entanto o que me deixa muito feliz no momento é ver o Edu dirigindo o meu Vasco. 
Aliás, o que me fez gostar tanto do Clube é o pavor que o Antunes tem do Clube. 
Quando éramos jovens, Dona Adélia chegou ao Brasil com 15 anos, ele voltava dos jogos do Flamengo contra o Vasco xingando o Time adversário. 
Foi isto que me despertou para ter pena do Clube e passar a adorá-lo, inclusive por tradição Portuguesa. 
Eu sempre fui considerado a ovelha negra da família e por cauda disso, nem presente recebia no meu aniversário, “ conta Dona Adélia.
“Graças a Deus sou uma mulher forte. Estou sempre lutando pela vida. Só quero mesmo algum dinheirinho para poder acompanhar o Vasco em suas viagens junto com a Torcida. 
Fui ao Sul, e estou agora com os lábios rachados do frio. Felizmente os dois jogos decisivos serão no Maracanã. 
Aqui, arranjo um jeito de chegar bem cedo e não pagar ingresso, porque o único salário que recebo é o auxilio a velhice desamparada, cerca de meio salário mínimo,  e isto é muito pouco. A sorte é que meu filho, mesmo com dificuldades, pois ainda paga os colégios de seus filhos, me dá sempre um dinheirinho. 
O resto, a turma da TOV me protege muito, principalmente o César e sua mulher. 
Os Vascaínos são muitos unidos, conclui Dona Adélia, Tia de Zico e Edu, técnico do Vasco e da Seleção Brasileira, de quem tanto disse orgulha.
Fonte: Jornal do Brasil Oldemário Touguinhó 25 de Abril de 1984

TOV Jornal do Brasil 1984

TOV Jornal do Brasil 1984

TOV Revista Placar 1986

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

RENOVASCÃO E ASTOVA 1984: TORCIDA NÃO ACOMPANHARÃO O TIME

As Torcidas Organizadas do Vasco não acompanharão o time nos jogos contra o Americano, domingo em Campos e contra o Volta Redonda, na outra semana, em represaria ao baixo rendimento da equipe nos dois primeiros jogos da Taça Guanabara. 
Tudo isso ficou decidido numa reunião realizada ontem a noite, em São Januário.
Vários Chefes de Torcidas foram a Sede do Clube para uma reunião com o Presidente Antônio Soares Calçada. 
Mas como o dirigente ficou impossibilitado de comparecer, os torcedores deixaram um manifesto no qual pedem vários esclarecimentos, inclusive sobre a venda de Elói e Pedrinho e o não recebimento do dinheiro.

A REVOLTA
Neste manifesto, vários assuntos são abordados. 
Além da decisão de não acompanhar o Time nestes dois primeiros jogos, os torcedores pedem explicação para os seguintes itens.
1-    A razão da displicência de alguns jogadores nestes dois primeiros jogos.
2-    A contratação de jogadores que “não somam nada.
3-    Por que o Clube não se preparou para renovar com Roberto?
4-    Como o Vasco está sem dinheiro, por que não aproveitar jogadores dos Juniores?
5-    A venda de Elói e Pedrinho ao futebol Italiano e o fato de o Clube não ter recebido nada até agora.
6-    Por que o Clube não é melhor representado nas Federações e outras entidades?

Ivã, Chefe da ASTOVA, Associação das Torcidas do Vasco, não escondia a sua revolta e diz que a partir de agora os torcedores que sempre se mostraram passivos, passarão a usar uma posição agressiva em termos de cobrança.
Já Dulce Rosalina acha que o Presidente Antônio Calçada é o menos culpado na atual crise do Vasco, recrimina-o apenas por ser “bonzinho.”
Para a maioria dos Chefes de Torcida, o Vasco deveria se preocupar um pouco mais com Roberto. 
Na opinião deles, é o único ídolo do futebol Brasileiro que não se transferiu para a Itália.
Fonte: Jornal do Brasil 12 de Abril de 1984

Renovascão e ASTOVA Jornal do Brasil 1984

Renovascão e ASTOVA Jornal do Brasil 1984

Vasco Roberto Dinamite 1984